As práticas de hospitalidade e o exercício da comensalidade nos territórios do café

Autores

Palavras-chave:

Acolhimento , Café , Gastronomia , Hospitalidade , Turismo de cafés

Resumo

O café está presente na cultura brasileira desde sua inserção entre os principais produtos agrícolas do país. Nos diferentes territórios produtivos, seu destaque quantitativo e qualitativo transforma a bebida em símbolo cultural, tendo seu consumo associado às práticas de socialização, comensalidade e hospitalidade. Este estudo tem como recorte geográfico a região do Caparaó, localizada nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, reconhecida pela produção de cafés especiais resultante do trabalho da agricultura familiar. Assim, este artigo teve como objetivo analisar o café como elemento de comensalidade e hospitalidade no Caparaó Capixaba. O estudo apresentou caráter qualitativo, exploratório, descritivo e cunho etnográfico. Como procedimentos metodológicos, utilizou-se de pesquisa bibliográfica, imersão em campo, observação externa e participante, bem como entrevistas online com roteiro semiestruturado. Dentre os principais resultados, as práticas locais de hospitalidade ocorrem a partir da interação espontânea, acolhedora e afetuosa entre os produtores e turistas. Diferentes níveis de integração com a atividade turística local são observados, como a oferta de experiências ou estruturas para recepção e hospedagem. Ainda assim, todos exercitam a hospitalidade doméstica e manifestam a comensalidade a partir de seus cotidianos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Carvalho Tavares, Universidade Federal do Paraná

Doutoranda em Geografia pela Universidade Federal do Paraná. Mestra em Turismo pela Universidade Federal Fluminense. Graduada em Gastronomia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Marcello de Barros Tomé Machado, Universidade Federal Fluminense

Doutor em Geografia pela Universidade Federal Fluminense. Docente do Programa de Pós-Graduação em Turismo e do Departamento de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal Fluminense.

Vander Valduga, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Docente do Programa de Pós-Graduação em Turismo e do Departamento de Turismo da Universidade Federal do Paraná.

Referências

Alves, D., Filho, D. F., & Henrique, A. (2015). O poderoso NVivo: Uma introdução a partir da análise de conteúdo. Revista Política Hoje, 24(2), 119–134.

Andrade, H. C. C., Alcântara, V. C., Aldano, A. P. M., & Santos, A. C. (2015). Atribuição de sentidos e agregação de valor: insumos para o turismo rural em regiões cafeicultoras. Revista Brasileira de Ecoturismo, 8(2). Link

Argollo Ferrão, A. M. de. (2004). Arquitetura do café. Campinas [SP]: Editora da Unicamp; São Paulo [SP]: IMESP.

Argollo Ferrão, A. M. de. (2016). Sistemas territoriais integrados e a paisagem rural no Brasil. Identidades: território, proyecto, patrimonio, 6, 176-209. Link

Associação Brasileira de Cafés Especiais [BSCA]. (2021). Regiões. Link

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Presses Universitaires de France.

Boni, V., & Quaresma, S. J. (2005). Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Em Tese, 2(1), 68-80. Link

Boutaud, J. J. (2011). Comensalidade - Compartilhar a mesa. In: Montandon, A. O livro da hospitalidade: acolhida do estrangeiro na história e nas culturas. São Paulo: Senac.

Brotherton, B., & Wood, R. (2008). The SAGE Handbook of Hospitality Management.

Camargo, L. O. de L. (2015). Os interstícios da hospitalidade. Revista Hospitalidade, 42-69. Link.

Carneiro, M. J. (1998). Ruralidade: novas identidades em construção. Estudos Sociedade e Agricultura, 11. Link

Carvalho, A. N de. (2015). Hospitalidade sob a Vertente Rural: uma reflexão acerca de sua reconstituição simbólica. Turismo em Análise, 26 (2). Link

Cascudo, L. da C. (2004). História da Alimentação no Brasil. São Paulo: Global Editora.

Cavenaghi, A. J. (2022). Sobre o dar-receber e retribuir: Marcel Mauss, dádiva e dimensões da Hospitalidade. Rosa dos Ventos Turismo e Hospitalidade, 14(2), 395-411. Link

Companhia Nacional de Abastecimento [CONAB]. (2022). Acompanhamento da safra brasileira de café, 9(4) – safra 2022, quarto levantamento, dezembro de 2022. Link

Dencker, A. F. M. A abordagem científica em hospitalidade. In: Dencker, A. F. M & Bueno, M. S. (orgs.). (2003). Hospitalidade: Cenários e Oportunidades. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Faltin, A. O. & Gimenes-Minasse, M. H. (2019). Comensalidade, Hospitalidade e Convivialidade: Um Ensaio Teórico. Rosa dos Ventos, 11(3). Link

Fernandes, A. T. (1997). Ritualização da comensalidade. Sociologia: Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 7. Porto.

Figueiredo, M. G. D. & Alves, C. D. C. (2022). Análise de preços do café no mercado internacional. Revista de Política Agrícola, 1(1), 55.

Frederico, S. (2013). Cafeicultura científica globalizada e as montanhas capixabas: a produção de café arábica nas regiões do Caparaó e Serrana do Espírito Santo. Sociedade & Natureza, 25(1), 7-20.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. Atlas, 4. ed., São Paulo.

Gimenes-Minasse, M. H. S. G. (2017). Novas configurações do comer junto–reflexões sobre a comensalidade contemporânea na cidade de São Paulo (Brasil). Estudos Sociedade e Agricultura, 25(2), 251-275.

Graziano da Silva, J. Agricultura sustentável: Um novo paradigma ou um novo modelo social? In: Almeida, J. et al. (orgs.). (1998). Reconstruindo a agricultura: idéias e ideais na perspectiva de um desenvolvimento rural sustentável. Porto Alegre: Editora da Universidade / UFRGS.

Haesbaert, R. (2007). Território e multiterritorialidade: um debate. Revista GEOgraphia. Niterói, 9(17).

Instituto Nacional da Propriedade Industrial [INPI]. (2021). Resolução da Denominação de Origem “Caparaó” para café de 02 de fevereiro de 2021.

Kirsch, L. G. (2010). Comensalidade: um resgate aos princípios da hospitalidade e do convívio familiar na sociedade contemporânea. Canela.

Lashley, C. (2004). Para um entendimento teórico. In: Lashley, C. & Morrison, A. (Orgs). (2004). Em busca da hospitalidade: perspectivas para um mundo globalizado. Baurueri: Editora Manole.

Lashley, C., Lynch, P., & Morrison, A. (2007). Hospitality: a social lens. Oxford: Ed. Elsevier.

Martins, A. L. (2008). História do café. São Paulo: Contexto.

Massini, V. S., Vale, C. C. do, & Fonseca Filho, R. E. (2021). Uma visão da gestão da oferta do Turismo de Natureza no Parque Nacional do Caparaó (ES/MG). Caderno Virtual de Turismo, 21(3), 17-32.

Mauss, M. (2003). As técnicas do corpo. Casac Naify.

Mercado, L. P. (2012). Pesquisa qualitativa online utilizando a etnografia virtual. Revista Teias, 13(30). Link

Minasi, S. M., Tavares, B. C., Oliveira, A. N., & Pagnussat, E. C. (2022). Cultivo de cafés e turismo no sistema de agrofloresta no Brasil. In: XIX Seminário Anual da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo, 2022, Recife. Anais do XIX Seminário Anual da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo. Link

Montandon, A. (2003). Hospitalidade ontem e hoje. Hospitalidade: cenários e oportunidades. São Paulo: Pioneira-Thomson.

Montandon, A. (Org.). (2011). O livro da hospitalidade. São Paulo: Senac.

Naves, M. (2022). Comensalidade e cultura: saberes e sabores nas refeições contemporâneas. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. Link

Perazzolo, O. A., Santos, M. M. C. dos, & Pereira, S. (2013). O acolhimento-ou hospitalidade turística-como interface possível entre o universal e o local no contexto da mundialização. PASOS. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, 11(1), 45-55.

Pinheiro, A. C. T. (2019). Perfil sensorial e repetibilidade de provadores de cafés especiais em Minas Gerais. Tese (Doutorado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.

Raffestin, C. (2010). Uma concepção de Território, Territorialidade e Paisagem. In: Pereira, S. R.; Costa, B. P. da, & Souza, E. B. C. de (Orgs). (2010). Teorias e Práticas territoriais: análises espaço-temporais. São Paulo: Expressão Popular, 13-23.

Rodrigues, H. A. F. (2012). Alimentação como fonte de sociabilidade e de hospitalidade. SINAIS – Revista eletrônica. Ciências Sociais. Vitória: CCHN, UFES, 12(1).

Saquet, M. A. (2007). Abordagens e concepções de território. São Paulo: Expressão Popular.

Semana Internacional do Café [SIC]. (2021). Coffee of the Year 2021. Minas Gerais: Café Editor. Link

Santos, M. M. C. dos, & Perazzolo, O. A. (2012). Hospitalidade numa perspectiva coletiva: O corpo coletivo acolhedor. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 6(1), 3-15.

Simão, J. B. P. et al. (orgs.). (2017). Cafeicultura do Caparaó: Resultados de Pesquisas. Alegre, ES: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo.

Solla, X. M. S. Turismo rural. Tendências e perspectivas. In: Irving, M. de A., Azevedo, J. & Lima, M. A. G. (Org.) (2018). Turismo: ressignificando sustentabilidade. Rio de Janeiro: Folio Digital Letra e Imagem.

Sulis, M. (2021). Hospitalidade: Gastronomia, Hospitalidade e transversalidade. In: FERRO, R. C. (org.) (2021). Pensando e pesquisando a Gastronomia: trajetórias acadêmicas em um campo científico em construção. Curitiba: CRV.

Tavares, B. C., Oliveira, A. N., Minasi, S. M., & Pagnussat, E. C. (2021). O Panorama do Turismo Associado à Produção de Cafés no Brasil. Revista Turismo em Análise, 32(3), 458-475. Link

Tavares, B. C., & Oliveira, A. N. (2023). A oferta de Turismo de Cafés pela perspectiva dos(as) cafeicultores(as) brasileiros(as). PASOS. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, 21(2).

Tuan, Y. F. (1990). Topophilia: A study of environmental perceptions, attitudes and values. Columbia University Press.

Valduga, M. C., Costa, C. M., & Breda, Z. (2022). Hospitalidade turística. Rosa dos Ventos Turismo e Hospitalidade, 14(2), 470-491. Link

Valduga, V., & Minasse, M. H. S. G. G. Hospitality and Tourism in the Slow Food Movement: An Analysis of Commensality in Everyday Life in Brazil. e-Review of Tourism Research, v. 18, n. 1, p. 123-146, 2020. Link

Valduga, V., & Minasse, M. H. S. G. G. Slow Food practices in Brazil: analysis of the relations with the everyday spaces of hospitality and tourism in southern Brazil. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, v. 15, 2021. Link

Downloads

Publicado

2023-06-12

Como Citar

Tavares, B. C., Machado, M. de B. T., & Valduga, V. (2023). As práticas de hospitalidade e o exercício da comensalidade nos territórios do café. Revista Hospitalidade, 20, 91–113. Recuperado de https://www.revhosp.org/hospitalidade/article/view/1070

Edição

Seção

Artigos